Search
  • Isabel Arruda

A vida é sobre ir


Era quinta-feira.

Prometia ser o dia mais quente do ano. Crianças em casa.

Trabalho acumulado.

Me dei permissão para uma pausa. Aproveitar eles - and de quebra -o verão.


A ideia era conhecer uma praia nova. Eu e os dois, apenas. Talvez duas horinhas de sol e depois voltaríamos.


Peguei uma bolsa, alguns lanches e fraldas e pronto. Saímos em busca de aventura.


A praia não era lá grandes coisas.

Muita pedra, agua meio turva.

Reajusta expextativas e segue o baile. Brincamos um pouco. Catarina me pede pra ir. Estava entediada. Queria brincar com alguém da sua idade. Aparentemente só a mãe e o irmão é boring. Justo, achei.


Ligo pra minha irmã que estava em um lago a 30 min dali.

“Ta lindo aqui”, ela me diz.

“Vem?!”

“Vamos?” eu pergunto pra minha tropinha?!

Sim, alto e sonoro.


Não tinha me preparado pra ficar mais tempo na rua.

Na única bolsa, apenas água, protetor solar, uma fralda extra e umas sobras de lanche. Temos o necessário, penso.


No caminho avistamos um Macdonald’s.Hoje pode.


Chegamos. O lago estava paradisíaco. Catarina mergulhava e gargalhava. Alto.

O pequeno explorador corria de um lado pro outro, batendo as mãozinhas na água e dando gritinhos de felicidade.

No caminho de volta, parada no parque pra tomar sorvete.


E assim saímos de casa às 9 da manhã e voltamos às 6 da tarde, sabendo que foi um dia especial.

Daqueles sem programação prévia ou grandes expectativas.

Daqueles que simplesmente vão acontecendo.

Daqueles que rendem memórias pra posteridade.


E enquanto dirigo de volta, alternando entre o cansaço e a excitação de um dia bem vivido, penso.


Penso que a vida é sobre ir.

Pegar uma bolsa e ir.


A vida é simples.

A gente que complica.


Achamos que precisa de muito.

Em um dia normal e programado de passeio no lago, encheríamos o porta mala de coisas que provavelmente não usaríamos nem metade.


E quantas vezes deixamos de ir, de conhecer lugares novos, de fazer algo porque achamos que vai ser trabalhoso ou julgamos difícil.


Não vamos. E perdemos a chance de criar lindas memórias e viver ricas experiências.


A gente não vai.

Porque pensa demais, complica demais, cria cenários demais, inventa desculpas demais.


A gente não vai.

Porque quer ter controle, porque cria altas expectativas, porque espera permissão.


A gente não vai.

Porque está entorpecido, cansado, dopado.


A gente não vai.

A gente fica.


A vida é sobre ir.

E no caminho descobrir que caminho é esse.


A vida é sobre ir.

Pega uma bolsa e vai

8 views0 comments

Recent Posts

See All